13 junho, 2007

Ter Pra Onde Ir

"Pude sentir em meio à fumaça de cigarro
Um novo romance mostrando a cara
Pra onde eu nem olhava com interesse
A surpresa e o coração não se separam
Não foi fácil por alguns dias
Procurando o nada e nenhum nome
Chegou aquele que havia esquecido
De como é a mulher sem um homem
O ser é menos importante que o estar
Recebendo as respostas que vem de dentro
Como é o pretexto pra não explicar
Nem esperar que elas façam efeito
Aonde vai a dor de não ter dúvidas
Ponho-me a lembrar e esquecer
Do que um dia foi a felicidade
Por relutar em não querer
Toda a saudade de ter-me por completo
Eu não sei como construir
Toda a minha vontade
De não ter pra onde ir"

Nenhum comentário: