06 julho, 2007

Retóricas Aleatórias

Tenho andado por lugares onde há muito não andava
Deparo-me com surpresas esperadas
Me desprender do que é real e monótono
Só pra ter mais um instante por inteiro
Não crio mais poesias poéticas
Não me acho entre as palavras certas
Sei que é fácil pra muitos
Andar meio caído entre expressar e ficar quieto
Sofrer por mais um olhar indigesto
Andam fazendo cara de chupei-limão
Muitas overdoses de não compreender
Que um dia a gente nasce
E em outro quer morrer
Os pensadores continuam morto-vivos
Sempre atrás de algum espaço
As palavras não adiantam mais
Mais um discurso que ficou pra trás
A métrica dos versos é aleatória
Tal como escrever certo sem retóricas
Gosto daquilo que faz me doer
Quando eu mais quis alcançar
Foi quando me desesperei

Um comentário:

silvia disse...

má vai estudar!!