25 setembro, 2009

Gostaria de ser o escritor que escreve sobre o que ninguém escreveu, o fotógrafo que jamais fez uma foto parecida com a de alguém, o guitarrista que criou uma nota diferente das 7 já existentes, mas não consigo. Parece que tudo já está feito, pronto.
Não desisto, mas talvez também não seja esse o meu real desejo; o de fazer algo totalmente novo. Vai ver é só vontade de transformar o já existente.

Um comentário:

Ar disse...

Escrever a nova história de vida dia após dia. Não registrar momento nenhum em foto, pois os melhores momentos ficam mesmo é guardado na alma. Por que todo dia é novo e o "já existente" de hoje será passado amanhã.