17 julho, 2008

Apocalipse é a falta de consciência


O mundo ali fora está cada vez mais perigoso. O homem está cada vez mais longe de evoluir; não só biologicamente, mas também me referindo à consciência mesmo. O homem está se afastando gradativamente de um caminho onde ele possa, depois de algum tempo, olhar para trás e se vangloriar por feitos e vitórias conquistadas e fundamentadas na ética e na moral.

Alguns países adotaram a chamada “lei seca” a fim de diminuir a freqüência e o número de mortes no trânsito. Não regular o motor para evitar o excesso de emissão de poluentes ou votar em um político que já se envolveu ou ainda está envolvido em alguma investigação de corrupção pode ser tão ou igualmente grave a dirigir depois de ter bebido três doses de uísque.

Não consigo conceber que o termo acidente seja usado em casos onde algum motorista apresentou sinais de embriagez. É sabido que ingerir bebida alcoólica diminui os reflexos e a coordenação motora do indivíduo. Acidente é um termo designado a expressar a idéia de algo inesperado. Agora, dá pra acreditar que cada morte no trânsito publicado nos jornais e na televisão decorrente do uso de álcool é passível de ser visto como um acidente?

Sinto falta do inverno durante todas as estações onde a temperatura fica na média dos 22ºC. Nos últimos dias a temperatura pela manhã variou de 9ºC a 22ºC, pela tarde chegou aos 30ºC. Será que é só no Rio Grande do Sul que as estações estão cada vez menos “marcadas”? O mundo todo está aquecendo. Há geleiras na Patagônia derretendo em pleno inverno. O calor no hemisfério norte é o maior dos últimos (????) anos. A tal natureza não é algo sobrenatural onde Deus se expressa. Creio que quem está fazendo ela se revoltar não é Deus; somos nós que provocamos mais de 40.000 mil focos de incêndio por ano no Brasil. Além disso, é impossível precisar quantos focos de incêndio e quanto CO2 é lançado fora do Brasil...

Não precisa ir longe para lembrar de casos de corrupção no Brasil. Hoje pela manhã vejo na televisão que o Delegado Federal Protógenes Queiroz fora afastado das investigações da Operação Satiagraha depois de mais de seis meses de investigações que resultou em mais de cinqüenta prisões e interrogatórios, que ajudaram a evoluir e a destrinchar muita podridão e gente corrupta.

Segundo o Ministro da Justiça, Tarso Genro, o Del. Protógenes pediu o afastamento devido à rotina de reciclagem que servidores da policial federal devem manter em dia. Neste momento o Excelentíssimo Senhor Tarso Genro deve estar rindo sarcasticamente de todo povo brasileiro por estar caindo mais uma vez na mentira não só desta, mas de todas as outras em que o povo acreditou. Tanto é que reelegeu este governo.

Diariamente pessoas se dirigem a mim se queixando de angústias, de dores, de desilusões e de apostas. Em um dia desses, dei-me conta dessa freqüente e resolvi contar quantas se queixaram ou pediram a minha ajuda naquele único dia; foram quatro audições e quatro diálogos tentando buscar a causa, um alívio ou até mesmo uma solução para o problema. O mais surpreendente – ou não – foi que todos os casos eram ligados a relacionamento(s). Ainda me ocorrera a idéia de que uma das coisas mais difíceis de acontecer é manter um relacionamento saudável, estável, fora da rotina e que te traga benefícios, evoluções, benefícios para ambas as pessoas envolvidas. As relações tendem a acabar, a morrerem e se esquecerem na memória do tempo.

A autodestruição é quase que uma constante na espécie humana. Em guerras, pessoas matam outras sabendo que talvez a sua família esteja sendo morta por mísseis. Em relacionamentos em que há jogo de poder, há mentira e diversos motivos que causam sofrimento – às vezes diário –. Como as pessoas podem ser passíveis, inertes e, até mesmo, a favor disto? Como não conseguem tomar uma atitude que as leve para longe de uma situação ou de uma(s) pessoa(s) que visivelmente não consegue se relacionar saudavelmente?

O ser humano é teoricamente o ser mais evoluído da cadeia alimentar. É o único que tem o que chamamos de razão. É o único que tem a capacidade de pensar sobre o próprio pensamento, sobre o próprio sentimento e sobre o que está fora dele. É o único que consegue planejar antecipadamente algo que poderá acontecer em um futuro. Porém, é o ser que tem a maior capacidade de autodestruição – não só de si, mas dos semelhantes de sua espécie.

Como pode uma espécie ser tão capaz de evoluir e ao mesmo tempo não ter a consciência dos caminhos que estão trilhando? O fim não está distante; hoje mesmo alguém morrerá um uma estrada, hoje mesmo o planeta aquecerá mais, daqui a pouco alguém terminará um relacionamento de anos, neste ano mais corruptos serão eleitos.

Está tudo quase perdido.

2 comentários:

C. Santana disse...

O ser humano é mau, egoísta, mesquinho...Hoje em dia nós estamos cada vez mais pensando 'eu,eu e eu...'. Quase não existe mais atos altruístas, algumas atitudes boas, como ser solidário, muitas vezes é pura fachada.
A gente só pensa: 'ó, se eu tô bem que se foda o resto...'. Não estamos sozinhos, nós construímos o mundo do nosso vizinho tb.
Realmente, um dos seus melhores textos!

julieth disse...

O ser humano tem o privilégio da razão, a tecnologia evolui, prédios e cidades e aglomerados são contruídos, mas as relações baseadas na competição e no exclusivo benefício próprio continuam sendo beem primitivas e animais.

E tri que eu me meti no teu blog, mas achei o texto muuuito bom mesmo. Concordei muito.