08 agosto, 2009

Seguro

Dizer o quê, se o fazer tomou conta de mim?
Se chove, que chova.
Se anoitece, que fique escuro.
Não me atrevo com o que não posso.
Por isso, levanto as mãos e vou seguro.

Nenhum comentário: